É muito estranho não te ter aqui

Já faziam muitos anos que não passávamos mais o natal com vocês, e mesmo assim não deu para não sentir falta de ti na noite de hoje. É estranho pensar que nesse momento tu não está em algum lugar de Porto Alegre comendo a ceia enquanto tomas o teu vinhozinho e que mais tarde vamos te ligar para desejar feliz natal. É estranho toda vez que penso que nunca mais eu vou te ver. Estranho e triste, doloroso. Não me acostumei com a última imagem que tenho de ti e acredito que nunca vou superá-la. Porque ainda não parece real. Vivi minha vida inteira longe, mas com a segurança de saber que mesmo longe tu estava aqui. Hoje eu só sinto um vazio enorme, um medo do que está por vir.

Eu nunca soube bem porque a Gianna adulta não gostava tanto de natal. Hoje eu sei. A Gianna adulta parou de gostar de natal quando vocês nunca mais estiveram aqui para comemorar com a gente. Que graça tem o natal sem o Nono, a Vó Neide e a Lizete? Vocês tornavam o natal real, especial, de verdade. Sem vocês, não parece natal. Sem ti, hoje não pareceu natal. Sem ti, nada mais vai ser igual. Eu ainda vou entrar no teu apartamento e te procurar em cada cômodo e esperar de alguma forma te encontrar. Eu ainda vou esperar teu telefonema no dia do meu aniversário. Porque não, o meu Nono não pode ter ido. O meu Nono era invencível.

Eu não sei como acabar esse texto, porque não sinto que ele possa ter um fim, assim como aquela história que te prometi acabar e nunca acabei. Acho que algumas coisas devem ficar para sempre inacabadas. A vida, apesar de ter um final, nunca realmente termina. Tu, para mim, é imortal. E vamos deixar as coisas assim.

Anúncios