Passado

A vida é mesmo linda, é mesmo imprevisível, é engraçada… Senti vontade de escrever porque uma situação péssima me levou a um dos momentos de mais aprendizado que já tive, explico: eu tava puta porque meu computador está cheio de vírus, e já que parece que ele vai morrer a qualquer momento, peguei meu HD externo para salvar o que tenho no meu computador e não correr o risco de perder nada. Acabei abrindo algumas pastas antigas salvas no HD e foi uma explosão de passado, nostalgia, alegrias. É bizarro olhar fotos antigas, para mim sempre o primeiro pensamento é “nossa como eu era gorda”, ou “nossa, meu cabelo era legalzinho”, e por eu ser uma pessoa que gosta de registrar tudo e guardar tudo para sempre, tenho fotos de quase todos os momentos da minha vida. Foi tão especial reviver esse passado, mas o mais importante para mim foi perceber que o tempo e os acontecimentos ao longo da vida vão apagando nossas memórias e que nós tendemos a lembrar mais das coisas ruins. Sim… sabe aquele relacionamento que terminou da pior forma possível e que quando a gente relembra só consegue pensar em como não foi certo, em como foi ruim, sofrido? Porque essa é a última lembrança que eu tenho disso e é a que ficou mais forte. Mas, olhando as fotos eu dava risada, dava risada lembrando de momentos engraçados e felizes que vivemos e então me dei conta de que eu tinha esquecido o quão bom foi estar ao lado daquela pessoa naquela época. Para mim foi sempre muito mais fácil pensar em tudo o que não fizemos, em tudo o que não vivemos, e desse jeito parecia que no fim só sobravam coisas ruins, arrependimentos. Como eu posso comparar o que eu tive há tanto tempo com o que eu tenho agora? Nunca vai ser comparável, porque hoje eu sou uma pessoa diferente de quem eu era. Eu vivo coisas diferentes, eu penso de forma diferente, eu procuro pessoas diferentes. Eu cresci. Mas isso não quer dizer que as coisas que passaram não foram boas, não foram importantes, porque para aquela época elas eram perfeitas, a pessoa era perfeita, nós éramos perfeitos. Hoje eu entendi que a melhor coisa do mundo é mudar, é seguir outros caminhos, conhecer outras pessoas, mas tentar sempre preservar as boas memórias e não as mais recentes. Não importa o jeito que acabou, importa tudo o que foi vivido e aprendido. Eu vivi um monte de coisas que acabaram e eu me apegava em achar que só porque essas coisas não se encaixam mais na vida que tenho hoje, elas não me fazem feliz, mas fazem. Fazem parte de quem eu sou, de quem me tornei e de quem eu ainda vou me tornar, e ainda me arrancam sentimentos bons. Não tem porque ficar apegado às más lembranças, elas existem e fazem parte, mas o que foi bom sempre vai ser mais importante para nos darmos conta de que valeu a pena e de que a vida segue, e ela segue diferente, nunca do jeito que um dia foi. Coisas terminam, coisas começam. O melhor é que elas existem e nunca vão deixar de existir.

E então aprendi que o que eu tenho de mais valioso está em um HD.

Anúncios